Começa o Campeonato Mundial de Enduro WEC em Portugal

Cartaz do Mundial em Portugal

Cartaz do Mundial em Portugal

Nos dias 21 e 22 de Março, o Maxxis FIM WEC vai começar com a realização do Grande Prémio POLISPORT de Portugal, o primeiro de oito eventos do calendário 2009. Em Penafiel, esta prova não só irá marcar o início da temporada, mas também a entrada do WEC numa nova era. Na verdade, é já na sexta-feira à noite que os melhores pilotos do planeta irão disputar às 20h a primeira KTM SUPER TESTE do WEC da história.

Prova inaugural de um dos mais promissores Campeonatos do Mundo FIM Maxxis de Enduro da última década A jornada organizada pelo Motor Clube do Marco, com total apoio da Câmara Municipal de Penafiel, contará com recheado pelotão de pilotos, juntando os maiores pilotos de enduro do mundo.

A grande novidade do Grande Prémio de Portugal/Sentir Penafiel será a realização da super-especial noturna na sexta-feira, com presença simultânea de dois pilotos, em corrida paralela, no traçado de um cerca de 1,5 quilômetros junto ao paddock. Será a estreia absoluta de uma nova fórmula competitiva, levando as emoções fortes mais perto do público, e que poderá ser adoptada para o resto do Mundial.

O percurso com cerca de 45 quilômetros será percorrido  quatro vezes em cada um dos dias por sete horas de pilotagem, com dois controles horários, três especiais cronometradas e várias trilhas entre outros pontos de grande exigência em termos de condução. Num percurso completamente virgem para a prática de Enduro, dotado de magníficas paisagens e enormes potencialidades naturais, haverá ainda vários locais de interesse acrescido para os amantes da modalidade, com obstáculos onde predomina a pedra típica da região.

Enduro 1: Ahola contra o resto do mundo.

Quem irá superar Mika Ahola (SF-HM)? O campeão parece o melhor colocado para reivindicar um segundo título na classe dos motores pequenos. O piloto da HM Honda passou o inverno na Espanha, em Girona, para aperfeiçoar a sua preparação. Confiante, Ahola está convencido de que, apesar de Cervantes ter partido para E3, adversários não vão faltar: “Eu acho que Albergoni é muito determinado a ganhar e assumiu o lugar de Cervantes na KTM. O seu companheiro de equipa finlandês, Eero Remes, vai ser muito rápido principalmente se as corridas serão mais fáceis. Se Marc Germain da Yamaha estiver com o nível igual ao das últimas duas provas do WEC, no ano passado, ele será uma grande ameaça. O maior ponto de interrogação é Antoine Meo da Husqvarna , pela primeira vez na E1. Ele é talvez o mais rápido dos meus adversários, mas ele pode fazer face a todos os tipos de terrenos, enduro tests e corridas difíceis? Estou com receio pois ele tem treinado muito durante o inverno. ” Em poucas palavras Mika Ahola resume as participações da E1 perfeitamente. Atrás dele, será também um jogo França-Itália que será disputado. Para a Squadra Azura, Maurizio MICHELUZ (ITA-TM) ainda convalescente não participará neste primeiro evento. Os italianos vão invocar o campeão mundial júnior Thomas OLDRATI (ITA-KTM). No lado francês, há que contar com Marc BOURGEOIS (AVH-FRA), Fabien Planet (FRA-KTM), a Jordan CURVALLE (SHE-FRA), Julien GAUTHIER (FRA-HM) e Nicolas PAGANON (FRA-Kaw). O espanhol Xavi GALINDO (ESP-KTM) decidiu também deixar a E3 para ingressar na E1. A categoria também será animada pelo rápido Jari MATTILA (SF-SUZ), contratado este ano pela Suzuki.

Aubert vs Salminen: A Vingança na Enduro 2

Poderíamos discutir durante horas o aguardado duelo entre Juha Salminen (SF-BMW), o novo piloto oficial BMW e o seu substituto na KTM, Johnny AUBERT (FRA-KTM), atual campeão mundial. Mas as primeiras especiais portuguesas vão dizer muito mais do que qualquer longo discurso. O desafio anunciado é difícil para os dois homens, que terá início a partir de uma página branca. Na BMW, reina o segredo. É sabido que Salminen troxe para o seu novo empregador algumas das soluções técnicas utilizadas anteriormente na KTM. Para o seu adversário francês, a adaptação à nova máquina foi feita rapidamente: “Toda a gente me falou sobre as especificidades das suspensões e, afinal, eu tive mais dificuldades em adaptar-me ao motor. Eu costumava fazer curvas apertadas em terceira velocidade com a Yamaha, agora é necessário que eu antes de cada curva me lembre de fazer uma mudança a baixo. Comparada com uma mota japonesa, é necessário recuar um pouco a minha posição de condução para ter mais tração. No entanto, eu considero a minha máquina mais ergonômica e menos cansativa do que a anterior. “

Atrás dos dois pesos pesados do campeonato, a categoria ainda é excitante. No terceiro lugar do pódio em 2008, Alessandro BELOMETTI (ITA-KTM) tem experiência e versatilidade. Mas com mais de 35 anos, o italiano terá de lutar, em particular contra o seu adversário favorito, Rodrig Thain (FRA-TM). É preciso contar também com Joakim LJUNGGREN (SWE-HSB) e Cristobal GUERRERO (ESP-YAM). Seguindo o exemplo da BMW, também defendida por Simo KIRSSI (SF-BMW) e KTM, a Husqvarna apostou na Enduro 2, com um Bartosz OBLUCKI (POL-AVH) re-motivado pelo seu 250 cc 2 tempos, e a nova aposta do manager Fabrizio Azzalin, o finlandês Matti Crossman SEISTOLA (FIN-AVH), provenientes de MX2. Cristian BEGGI (ITA-YAM) também é proveniente dos circuitos de motocross. O vice-campeão do mundo Mx3 vai andar de Yamaha da equipa Racing Project. De referir que Antoine LETELLIER (FRA-APR) passou para a Enduro 2, ele se será o único embaixador da Aprilia.

Enduro 3: O choque de Titãs

O que têm as estrelas do WEC? No que diz respeito à classe dos motores grandes, a questão é pertinente uma vez que metade dos pilotos top decidiram reunir-se na E3. No topo do cartaz, vamos citar 3 pilotos: Samuli ARO (FIN-KTM) o actual campeão mundial, o seu companheiro de equipa Ivan Cervantes (ESP-KTM) já coroado na E3, em 2007, e o regressado David Knight (GB – BMW), cujo único factor desconhecido permanece no seu nível de competitividade aos comandos da nova BMW. Atrás destes três homens, também podemos apostar em Marko TARKKALA (SF-BMW), o eterno segundo do campeonato, e os franceses Sebastien Guillaume (FRA-AVH) e Christophe NAMBOTIN (FRA-GAS). Uma coisa é certa, vai ser difícil assumir o protagonismo na E3, e nós podemos contar também com Bjorne Carlsson (SWE-HSB), Marcus Kehr (GER, KTM), Alex BOTTURI (ITA-KTM) e Tom SAGAR (GB-HSB).

Uma nova geração de Juniores

Com a partida de Oldrati e Bourgeois para E1, uma página da história dos Juniores foi virada. Hoje três nações emergem. Os espanhóis vão acreditar em Victor GUERRERO (ESP-YAM), SANTOLINO Lorenzo (ESP-KTM), Carlos Andreu (ESP-BMW) e o favorito Oriol MENA (ESP-HSB), com o seu novo estatuto de piloto oficial Husaberg (Ganhou o primeiro dia à geral em Segre, na primeira prova do campeonato espanhol, à frente de Salminen, Cervantes e outros..). Do lado italiano, pretendentes ao trono não faltam, com os promissores Jonathan Manzi (AVH-ITA), Vanni COMINOTTO (ITA-KTM) e o sólido Mirko Gritti (ITA-BETA). Os franceses serão os mais numerosos, e tendo em conta os seus últimos resultados Jérémy JOLY (FRA-HM) é incontestávelmente um potencial vencedor do Grande Prêmio. A prova portuguesa não contará com Robert KVARNSTROM (SWE-TM), lesionado no ombro. Por outro lado, Simon Wakely (GB-AVH) estará presente. Vamos dar as boas vindas ao americano John Day (E.U.A.-SUZ), agora na Europa. A categoria Junior também será a oportunidade de assistir à primeira ronda do FIM YOUTH ENDURO JUNIOR CUP 125cc, apadrinhado pela Husqvarna. Estas são as muitas razões para não perder o Grande Prêmio POLISPORT DE PORTUGAL, a 21 março e 22 em Penafiel.

Clique aqui para acompanhar em tempo real.

Fonte:  Enduro Portugal / motociclismo.pt

VN:F [1.9.22_1171]

O que achou? Avalie

Rating: 0.0/5 (0 votes cast)

Trackbacks

  1. […] do Grande Prémio POLISPORT de Portugal, o primeiro de oito eventos do. fique por dentro clique aqui. Fonte: […]

Speak Your Mind

*